Sindirádio repudia através de nota perseguição de Teófilo a radialistas de Arapiraca

Por em 11 de Julho de 2018

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão no Estado de Alagoas (Sindirádio) emitiu nota de repúdio a pelo menos dois casos envolvendo integrantes da categoria em Arapiraca, e considerados como ‘coronelismo’ pela entidade.

O relato mais recente foi do radialista Isve Cavalcante, que desabafou afirmando que a gestão municipal “pediu sua cabeça” por estar “falando demais”.

Confira a nota do Sindirádio:

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Rádio e Televisão no Estado de Alagoas (SINDRÁDIO/AL), vem a público repudiar a atitude antidemocrática do prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, que devido às cobranças e críticas sofridas sobre sua administração por parte de profissionais da imprensa local, resolveu se vingar daqueles, com ameaças e cancelar os contratos com as empresas de radiodifusão, pedindo a demissão de profissionais renomados por abordarem em seus horários da programação assuntos relativos a sua má administração.

Temos a plena consciência que a imprensa não tem o direito de fabricar fatos ou notas para servir como conteúdo a seu favor, preservando inclusive a integridade moral e intelectual dos profissionais, no entanto se a administração do prefeito não é satisfatória, é natural que a população que o elegeu faça reclamações e cobranças. Este é o papel dos comunicadores em geral: servir como porta vozes da população do município.

De igual modo, a Câmara dos vereadores deve fiscalizar a gestão, que é sustentada com recursos públicos. E como bons guardiões da sociedade, cumprimos nosso papel de utilidade pública através da comunicação.

A incompetência de uma gestão, com suas obras inacabadas, dá ao povo o direito de reivindicar melhorias da maneira como podem, com protestos, matérias de jornal, sites, blogs e programas de rádio ou TVs, pressionando as autoridades a trabalharem corretamente. Já se configura como um processo natural o enfrentamento dos Radialistas aos poderosos dizendo o que pensam, principalmente quando são apoiados pela comunidade.

O que não cabe mais é em pleno século XXI, diante de tantas conquistas e avanços para a modernização democrática, resgatar o coronelismo e a lei da mordaça, com o prefeito tentando amedrontar e calar a imprensa! A censura que havia na ditadura militar, quando prefeitos biônicos ditavam as regras nas cidades, respaldados por generais, já não existe há muito tempo. Hoje os habitantes de todos os lugares, inclusive os distantes das capitais, têm o direito e o dever de fiscalizar seus governantes e se posicionarem através da imprensa.

Os nossos profissionais Isve Cavalcante e Jairo Campos só estão cumprindo seu papel e contam com o apoio da comunidade arapiraquense para enfrentar as represálias que estão sofrendo. Ora, francamente, na sociedade de informação cabe as grandes empresas de comunicação darem voz ao clamor da sociedade, através do trabalho de seus profissionais.

A DIRETORIA

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *