Vereadores da base de Teófilo barram Requerimento que pede informações sobre Ocips

Por em 30 de Maio de 2018

Para Ricardo Nezinho as informações negadas é uma afronta e um desrespeito a sociedade arapiraquense

A Câmara Municipal de Arapiraca realizou, na noite desta terça-feira (29) sessão ordinária com a presença da maioria dos vereadores. O fato surpreendente da sessão  foi rejeição por nove votos contrários ao Requerimento assinado pelos vereadores Fábio Henrique (PCdoB) Léo Saturnino (MDB) Sérgio do Sindicato (PPS) Moisés Machado (PDT) e Rogério Nezinho (MDB) que solicitaram ao prefeito Rogério Teófilo (PSDB) o envio para a Câmara Municipal de  Arapiraca os contratos das quatro  Oscips com a atual gestão.

De acordo com o documento lido em plenário, os vereadores do grupo de oposição cobravam todos os contratos e lotações de todos os funcionários, quais os meios de contratação utilizados, relação nominal contendo lotação, salários e quais os critérios utilizados para admissão ao quadro de funcionários, de acordo com a Lei de Acesso à Informação.

Mas nove vereadores, incluindo Fabiano Leão (MDB) Melquisedec de Oliveira (PRB) Pablo Fênix (PRB) Aurélia Fernandes (PSB) Dr. Fábio (PR) Pastor Marcos Caetano (PTC) Jario Barros (PRP) Gilvania Barros (MDB) e Willomaks da Saúde (PRP) votaram contra o requerimento dos vereadores da oposição.

O vereador Léo Saturnino garantiu que vai dar entrada na próxima semana, com outro requerimento convidando o auditor Luis Lobo, que realizou auditória das gestão de Luciano Barbosa e Célia Rocha  para que em uma sessão do Legislativo, ele possa esclarecer essas denúncias de um suposto calote encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE) contra a administração municipal. O vereador sugeriu que algum secretário de primeiro escalão possa também vir à Câmara Municipal de Arapiraca e também esclareça esses fatos.

Léo Saturnino lamentou o fato do prefeito Rogério Teófilo não dar nenhuma satisfação do seu comparecimento ao Poder legislativo, mesmo com um requerimento aprovado no dia 04 de maio último, “Já que o prefeito se recusa a vir vamos ver se após a vinda de Luiz Lobo o mesmo se prontifique a comparecer e esclarecer as denúncias”, completou.

Para Léo Saturnino, é preciso dar um respaldo a sociedade arapiraquense. Para o vereador Rogério Nezinho, os trabalhadores contratados fizeram inúmeras denuncias nas emissoras de rádio e redes sociais de irregularidades sobre as Oscips, incluído atraso nos pagamentos e descontos abusivos. “Essa recusa é um desrespeito não aos vereadores de oposição, mas sobretudo a sociedade arapiraquense”, lamentou Rogério Nezinho.

Vereador lamenta discriminação

O vereador Fábio Henrique, lamentou que uma empresa de propriedade de sua irmã, tenha ficado de fora de uma licitação da prefeitura, por ter um grau de parentesco muito próximo a ele.

Segundo o vereador, a empresa está dentro de toda a normalidade em dia com todos os tributos e que fica triste por tudo o que está acontecendo. Mesmo com a credibilidade de vir atuando há vários anos no mercado incluindo grande empresas do Estado e município.

Ele disse que não teve nenhuma interferência nesse processo e que é preciso mais critérios com esses assuntos, porque segundo ele, o seu papel como vereador, é fiscalizar os atos da administração municipal e isso, vem fazendo desde o início de sua legislatura cumprindo o seu papel de parlamentar com independência.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *