Professora denúncia no legislativo, tráfico de drogas em escolas da rede municipal de Arapiraca

Por em 4 de Maio de 2018

Denuncia surpreendeu aos presentes na Tribuna Livre desta quinta-feira (03) promovida pela direção local do Sinteal

A Câmara Municipal de Arapiraca realizou na noite desta quinta-feira (03), mais uma Tribuna Livre, com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), núcleo do Agreste. O objetivo da entidade foi realizar uma discussão em nível municipal de uma melhor condução da educação, correção salarial, valorização dos professores, transparência da gestão e a descentralização da merenda escolar e com melhor qualidade.

A Tribuna Livre contou com a participação do presidente da entidade, André Luiz e do vice-presidente, professor Paulo Henrique, além de professores da rede municipal de ensino As discussões que tiveram início às 19h45 e se estenderam até às 22h40 , discutiram assuntos como a questão  dos Recreadores,  que precisam ser valorizados de fato e de direito e serem incluídos no Plana de Cargos e Salários (PCC), Difícil Acesso que precisa ter valores atualizados estando regido pelo ano passado, para os professores que trabalham na Zona Rural.

O primeiro a falar, foi o vice-presidente do Sinteal, Paulo Henrique, que pediu mais atenção da administração municipal, principalmente à secretaria municipal de Educação, que olhe com mais carinho para o setor, que está necessitando urgente de uma atenção especial. “A Educação em Arapiraca está pedindo socorro”, completou

Os representantes do Sinteal, também pediram a cópia do contrato com a Fundação Getúlio Vargas, (FGV) que está assessorando a secretaria municipal de Educação, para saber como está sendo pago, se com dinheiro dos recursos do Fundeb ou com recursos próprios.

A Prefeitura de Arapiraca contratou sem licitação e por cerca de R$1.3 milhões a Fundação Getúlio Vargas. O contrato é para assessoria, apoio e monitoramento da gestão da secretaria municipal de Educação e Esporte. O prazo é de 12 meses, contando a partir de dezembro do ano passado, quando o prefeito Rogério Teófilo assinou o acordo.

 

 

Outro assunto abordado pelo presidente do Sinteal, André Luiz, foi com relação ao grande número de profissionais de Educação, que enfrentam problemas sérios de saúde, como depressão e até a síndrome do pânico, onde a cidade aparece em destaque no ranking nacional, com professores com depressão.

Vários professores fizeram o uso da palavra, onde também criticaram a secretaria municipal de Educação, lembrando o caos enfrentado pelos alunos do município, com a maior greve já realizada em Arapiraca, na gestão do prefeito Rogério Teófilo. “Foi um processo traumático” disse o professor.

O professor Arnaldo Rocha, afirmou em sua participação no encontro, que o prefeito Rogério Teófilo está dormindo, precisa acordar. Cobrou a realização de concurso público e criticou o grande número de contratados na rede municipal. Arnaldo Rocha criticou a falta de transporte escolar para conduzir estudantes para participarem de eventos em datas nacionais a exemplo da Proclamação da República.

Tráfico de drogas nas escolas

O fato surpreendente da Tribuna Livre, foi a denúncia da professora Micheline Magna do tráfico de drogas nas escolas da rede municipal. Citando como exemplo da denuncia a Escola 31 de Março. “O traficante se posiciona na porta da escola” pontuou.  Segundo ela, esse problema foi denunciado pelo seu irmão que também é professor da rede municipal e em razão disso sofreu perseguição e foi alvo de um Programa Disciplinar Administrativo (PDA).

De acordo com Micheline Magna que também denunciou perseguição desde a gestão da prefeita Célia Rocha, esse problema de tráfico de drogas nas escolas é do conhecimento do Conselho Tutelar, da Polícia Militar, da titular da pasta da Educação e do prefeito e dos diretores de escolas. Na manhã desta sexta-feira, (04) o presidente do Sinteal, André Luiz, afirmou em uma entrevista na Rádio  Pajuçara FM, comandado pelo radialista Ailton Avlis, que vai marcar uma reunião com a secretária municipal de Educação e com o Conselho Municipal de Educação  para falar sobre a gravidade da denúncia e as providências que serão tomadas.

 

Entre os vereadores presentes, Moisés Machado(PDT) Rogério Nezinho (MDB) e Sérgio do Sindicato (PPS) que fazem oposição à administração municipal, pediram a imprensa, que levasse ao conhecimento da sociedade, suas preocupações e decepções e o desrespeito com a educação municipal da atual gestão comandada pelo educador Rogério Teófilo.

O vereador Moisés Machado, chegou a falar sobre o seu requerimento convocando o prefeito Rogério Teófilo, para se explicar na Casa, sobre as denúncias que vêm sendo publicadas na imprensa quanto a um possível calote a uma empresa de consultoria que foi contratada para fazer uma auditoria em gestões anteriores.

O vereador Rogério Nezinho, outro que pediu o apoio da imprensa para divulgar o seu pronunciamento, voltou a acusar a administração de lenta e de não dar atenção aos problemas de Arapiraca e que espera a presença do prefeito Rogério Teófilo em plenário, para explicar muitas coisas que estão sendo denunciadas pela população através de áudios nas emissoras de rádio diariamente.

O vereador Sérgio do Sindicato, disse que o caos não está instalado apenas na área da Educação, mas em toda administração municipal, Saúde, Infraestrutura e Iluminação Pública e pediu providências da Câmara Municipal de Arapiraca, como órgão fiscalizador da administração municipal.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *