Requerimento que pede presença de Teófilo no Legislativo será votado quinta-feira (03)

Por em 28 de Abril de 2018

Prefeito vai explicar para os vereadores e a população sobre denuncia de calote em equipe de auditória e que providências serão tomadas

A Câmara Municipal de Arapiraca vai colocar em votação na próxima quinta-feira (03) Requerimento de autoria dos vereadores Moisés Machado (PDT) Léo Saturnino (MDB) Sergio do Sindicato (PPS) Rogério Nezinho (MDB) e Fábio Henrique (PCdoB) que pede a presença do prefeito Rogério Teófilo (PSDB) em plenário para explicar a denúncia de calote a uma empresa de consultoria da ordem de R$ 600 mil. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público pelo Administrador de Empresa Luiz Lobo.

Uma parte dessa dívida segundo o denunciante, no valor de 10% foi pago por uma construtora que tem como sócio da empresa um secretário de primeiro escalão. O pagamento conforme provas encaminhadas ao MP foi feito através de uma Transferência Direta Eletrônica (TED) O caso encontra-se no Ministério Público Estadual e o promotor Napoleão Amaral assegurou que compromete a administração pública e que vai haver desdobramentos. O Requerimento entra em votação e será aprovado ou não pelos vereadores que integram o legislativo arapiraquense em primeira discussão em plenário e não será necessário ser encaminhado as comissões da Casa.

Racha no PSDB

 

Reduzido e desestruturado o ninho tucano está “rachado” em Alagoas. Rui Palmeira continua insistindo na pré-candidatura do deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) ao governo do estado. Sempre aliado historicamente ao senador Renan Calheiros estaria planejando outro rumo: agora ele aconselha Rodrigo Cunha a disputar o Senado. Téo Vilela quer repetir o cenário politico da disputa ao governo em 2012, onde Renan Filho praticamente disputou o governo sem adversário para se preocupar. O que está nos pensamentos de Téo Vilela com vistas ao futuro só Deus sabe.

 

Racha no PSDB 02

O PSDB aguarda a decisão do de Rodrigo Cunha para definir a candidatura de oposição ao governo. O presidente do partido, prefeito de Maceió Rui Palmeira, que foi pré-candidato ao governo sem nunca ter sido como a viúva Porcina, argumenta que o parlamentar está tendo seu tempo para tomar a decisão. O nome de Cunha foi coloca dentro do grupo compostos por PP, PROS e DEM, após a desistência de Rui Palmeira de colocar seu nome como o opositor ao governo de Renan Filho (MDB). Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

Severino Pessoa disputa tranquilo vaga federal em Arapiraca

Existe a grande necessidade do espaço político de Arapiraca na Câmara dos Deputados perdido desde 2011, quando Célia Rocha renunciou para disputar a Prefeitura de Arapiraca. O espaço no segundo colégio eleitoral do Estado, está favorável para o deputado estadual Severino Pessoa conquistar esse espaço na Câmara dos Deputados. Pessoa vai para a disputa apenas com Ricardo Barreto, já que Rodrigo Cunha almeja o Senado ou sai pré-candidato a governador.

Rodrigo Cunha indefinido

O deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) ainda não decidiu, mas segundo informações de bastidores, está animado em disputar o governo contra Renan Filho (MDB) Se for para a disputa, deverá partir com uma chapa praticamente definida. Além do senador Benedito de Lira (PP), poderá ter como companheiro na majoritária o vice-prefeito de Maceió, que vem sendo cotado para disputar a vaga de vice-governador. Entre os pré-candidatos ao Senado, Rodrigo ainda teria a opção, segundo um analista, de “conversar” com Omar Coelho (Podemos) ou João Caldas (PSC), que até o momento não tem palanque formado.

Clima de colisão

O clima entre o prefeito Rogério Teófilo (PSDB) e a imprensa arapiraquense não vem sendo nada harmonioso, na última sessão ordinária da Câmara Municipal de Arapiraca, o vereador Melquisedeque Oliveira (PRB) do grupo de sustentação política de Rogério Teófilo, acusou jornalistas, radialistas e blogueiros de serem assalariados a serviço da oposição. A acusação generalizada do vereador que desconhece a liberdade de expressão, provocou constrangimento e indignação de toda a categoria.

Propaganda eleitoral

O prazo para propaganda está em contagem regressiva. Literalmente. A partir de julho, não pode divulgar mais nada, sob pena de cometer crime eleitoral. A regra vale também para o governo federal. Nesse fim de festa o governo do Estado abriu a torneira com um maior volume de propaganda institucional nos meios de comunicação de todo o Estado.
Propaganda eleitoral 02

A determinação da Justiça Eleitoral atinge sites do governo e secretarias do Estado devem ser tirados do ar durante o período que antecede as eleições deste ano. Os assessores de comunicação do Estado estão sendo orientados para, a partir de julho, evitar até o envio de releases para a imprensa que não tratem de temas considerados de “utilidade pública” – a exemplo de campanhas de vacinação.

Propaganda eleitoral 03

Fora da esfera oficial, a realidade é bem outra. Enquanto a campanha eleitoral não começa, os candidatos aproveitam a brecha da legislação e fazem pré-campanha abertamente em eventos realizados em todo o Estado De adesivo de carro a outdoor de “agradecimentos”, é possível ver tudo – até mesmo nome de pré-candidatos em trio elétrico ou palanques de festas em cidades do interior do Estado. Está valendo tudo.

Trem de Graciliano Ramos

Alagoas deve receber o primeiro trem turístico do Nordeste com a inauguração de uma rota dedicada ao escritor Graciliano Ramos (1892-1953), autor do romance “Vidas Secas” (1937). O trajeto ligará a cidade de Quebrangulo, onde ele nasceu, a Palmeiras dos Índios, onde viveu por pelo menos dez anos e foi eleito prefeito, em 1927.

Trem de Graciliano Ramos 02

Serão 28 quilômetros de ferrovia, que devem ser inaugurados em dezembro deste ano. No caminho lindas paisagens e a aldeia indígena Fazendo Canto. Duas locomotivas com capacidade para 80 pessoas cada foram encomendadas, uma a vapor e outra a diesel. Ainda não há previsão de valores para o passeio.

Trem de Graciliano 03

O projeto existe desde 2003, mas foi interrompido depois de uma enchente na região, em 2010, que causou muitos estragos ao longo da ferrovia. O custo é de R$ 7 milhões, bancado pelas prefeituras de Quebrangulo e Palmeira dos Índios, pelo Ministério da Cultura e pelo Banco do Nordeste.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *