Sindicato denuncia superlotação e péssima estrutura na Regional de Policia de Palmeira

Por em 4 de Outubro de 2017

Presos fazem ligações clandestina de energia e falta água potável.

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) denunciou nesta quarta-feira (04) condições precárias do prédio onde funciona a Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, no Agreste de Alagoas. Entre os problemas apontados, estão superlotação e falta de água.

Há dois dias, seis presos conseguiram fugir da unidade depois de cavar um túnel entre uma das celas da delegacia e o terreno do Hospital Santa Rita, por onde fugiram. Durante a visita, o Sindpol constatou vários problemas. O local tem capacidade para 18 presos, mas abriga 27 pessoas.

Além disso, os detentos fazem ligação clandestina na energia elétrica para cozinhar a comida, o que provoca queda de energia na Regional de Policia Civil.. Por causa disso, os policiais civis já ficaram impossibilitados de usar a impressora para a realização dos trabalhos burocráticos.

“Na delegacia, a bomba d’água queimou. Não há fornecimento de água potável. Faltam materiais de limpeza. Há vazamento de dejetos das fossas”, disse o presidente do Sindpol, Ricardo Nazário.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *