Prefeito de Palmeira altera código tributário e sacrifica comerciantes

Por em 2 de Outubro de 2017

O projeto de lei deve ser aprovado nesta segunda-feira (02) na Câmara Municipal, se aprovado, afeta diretamente venda do comércio

O prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar (PSB)) enviou a Câmara Municipal
projeto de Lei à Câmara que altera o código tributário do Município, e passa a cobrar 5% de ISS (Imposto Sobre Serviços) em cima da tarifa cobrada por cada venda realizada nos estabelecimentos comerciais da cidade por Cartão de Crédito ou Débito.
O projeto será votado e aprovado na sessão da Câmara Municipal e não tem a unaminidade dos 15 vereadores.

Se for aprovado, os lojistas pagarão tarifas e custos mais altos toda vez que vender no Cartão de Crédito ou Débito. Ou seja, nesse caso, perde o lojista e o consumidor final, que poderá ter os custos repassados. Mais uma vez é o bolso do contribuinte que vai arcar com o aumento desenfreado dos gastos da máquina pública na gestão do prefeito Júlio Cezar.

Estratégia

Nesse projeto que atinge diretamente os comerciantes o prefeito Júlio Cezar, usou uma estratégia, ao colocar o Projeto de Lei do aumento da carga tributária na mesma pauta do reajuste salarial dos professores, para dar a entender que o aumento de impostos será para pagar o aumento dos professores da rede municipal quer não é verdade.  Os recursos para pagamento do reajuste dos professores tem uma origem,  já carimbado. Esse aumento vai servir, na verdade, para custear o reajuste salarial dos cargos de indicação política, que causa  um impacto de custo extra da ordem de R$ 3 milhões/ano.

Em tempos de crise economica em todo o pais, aumentar a carga tributária só agrava a situação. E em Palmeira dos Índios a situação se agrava mais ainda, em razão da elevação da carga tributária que  afeta diretamente as vendas do comércio, que já sofre bastante com a concorrência de cidades próximas, a exemplo de Arapiraca e Garanhuns no interior de Pernanbuco.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *