Aumenta o número de animais abandonados pelas ruas de Arapiraca

Por em 5 de Julho de 2017

São cães e gatos abandonados pela falta de consciência dos ex-donos e por falta de políticas públicas específicas

Muitos os ignoram, outros sentem dó e existem ainda aqueles que nem os enxergam. Mas eles estão por toda a parte. São cães e gatos abandonados pela falta de consciência dos ex-donos e por falta de políticas públicas específicas.

Nesta terça-feira (4), uma imagem que circulou nas redes sociais mostra vários deles em frente a uma ótica, na Rua Professor Domingos Correia, no centro da cidade.

Não é preciso andar muito pelo município para constatar que esse número vem aumentando. São cães e gatos abandonados, que vão se apinhando nas ruas e avenidas e revelando o problema social causado, na maioria das vezes, pela falta de consciência dos ex-donos e por falta de políticas públicas específicas.

Na tentativa de diminuir o problema, ONGs foram criadas, mas não dão conta da quantidade de cães e gatos largados pela cidade.

O abandono cria um grave problema de saúde pública para a capital. Os cães e gatos podem transmitir doenças e causar acidentes. Um dos modos mais utilizados para tentar conter esse grupo é a castração, a fim de evitar a reprodução descontrolada.

A prefeitura de Arapiraca disse que os animais resgatados ficam aguardando o proprietário vir resgatá-los e caso isso não ocorra ele é direcionado para doações. Sobre os supostos sacrifícios, a prefeitura informou que só ocorrem quando há necessidade, após laudo de um profissional veterinário, nos casos de doenças ou lesões irreversíveis, como a leishmaniose, raiva e sinomose.

Confira a nota :

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Arapiraca vai intensificar as ações de recolhimento de animais na região do centro da cidade.

Apesar das constantes parcerias com entidades de proteção animal, o CCZ precisa que a população adote os bichinhos, para que o número de animais no centro não atrapalhe as ações realizadas. O CCZ está de portas abertas para quem tiver o interesse de conhecer o local e adotar um animal de estimação.

Sobre a denúncia de eutanásia, a secretária de Saúde Aurélia Fernandes esclarece que esse tipo de ação só é realizada em casos irreversíveis, onde a recuperação do animal é impossível, e segue as normas do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV).

Ainda segundo a secretária, a prefeitura está planejando uma grande ação para a castração de cães e gatos em situação de rua.

Diário de Arapiraca.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *