Projeto do VLT para Arapiraca nunca saiu do papel

Por em 13 de Janeiro de 2017

Senador Benedito de Lira prometeu implantação do projeto em outubro de 2012
A promessa do projeto de transporte de massa, Veículo Leve Sobre Trilhos – (VLT) para Arapiraca garantido pelo senador na época candidato ao governo Benedito de Lira (PP) nunca saiu do papel. Em  outubro de 2012, ele concedeu  uma entrevista ao programa Show de Notícia, da Rádio 96 FM de Arapiraca, onde, entre outros assuntos, prometeu lutar para trazer para Arapiraca o moderno sistema de transporte de massa.
 “Estou prometendo e vou trazer o VLT para Arapiraca. A cidade cresceu e está mais do que na hora do sistema de transporte coletivo ser melhorado. Podem gravar o que estou dizendo”, garantiu o senador pepista. Decorridos cinco anos nada foi viabilizado para a concretização do projeto. A antiga estação de trens está praticamente abandonada e em seu entorno atualmente está servindo como estacionamento de camionetas que transportam feirantes nos dias de segunda-feira.
Arapiraca continua sofrendo com uma péssima prestação de serviço de transporte coletivo, frota reduzida, sucateada além da péssima conservação das estradas vicinais que dão acesso e inúmeros povoados e vilas a grande maioria com expressiva população. Dependem dos coletivos estudantes, comerciários além da população que depende do comércio e da rede bancária de Arapiraca.   
De acordo com o projeto, o metrô de superfície que seria implantado nos trilhos da linha ferroviária que corta a cidade entre a Estação Central e a Vila São José, zona rural. O percurso de nove quilômetros vai passaria pela área central da cidade até o Distrito Industrial. O VLT de Arapiraca seria um dos mais modernos do País, inclusive com ar-condicionado. O objetivo seria reativar o transporte de passageiros numa área entre o Distrito Industrial e a Vila São José, (antiga lagoa do Rancho) atenderia mais de 20 bairros da zona urbana, além de comunidades da área rural.
Projeto foi vetado pela CBTU
O projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Arapiraca foi vetado pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU),na época o senador Benedito de Lira assegurou desconhecer e que iria buscar informações junto ao ministério das Cidades. .
Na época disse ainda que já conversou com a então prefeita Célia Rocha sobre o projeto do VLT e que foi pego de surpresa com as alegações da CBTU. Segundo a CBTU, não existe “demanda de passageiros” para o trajeto do VLT em Arapiraca.
-“O que eu estou sabendo é que para levar o VLT até à Ufal (Campus da Universidade Federal de Alagoas) as margens da Al-115. Serão necessários se construir mais sete ou oito quilômetros de linha”, explicou o senador Benedito de Lira na época.
Senador voltou a prometer o VLT caso o prefeito Rogério Teófilo tenha interesse
 Em uma entrevista recentemente em Maceió, o senador Benedito de Lira  falou sobre os projeto de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Arapiraca, que está parado há mais de seis anos.
Segundo o senador, se o prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo (PSDB), tiver interesse em reativar o projeto, ele estará disponível para conversar e fazer o melhor para o segundo maior município de Alagoas.
Durante a entrevista, Biu de Lira explicou que em janeiro de 2010 o então prefeito Luciano Barbosa (PMDB), assinou a ordem de serviço para a implantação, mas como os recursos eram muito altos, a verba precisaria ser federal. “Como não foi feito um levantamento socioeconômico do município, o projeto parou”.
 Projeto
Na época em que foi elaborado, o projeto era de implantar o metrô de superfície nos trilhos da linha ferroviária que corta a cidade entre a Estação Central e a Vila São José, zona rural de Arapiraca. O percurso de nove quilômetros passaria pelo centro da cidade até o Distrito Industrial.
O objetivo do projeto era reativar o transporte de passageiros numa área entre o Distrito Industrial e a Vila São José, atendendo mais de 20 bairros da zona urbana, além de comunidades da área rural. 
Durante a apresentação do projeto, em 2010, o diretor da empresa Bom Sinal Indústria e Comércio, Márcio Florenzano, disse que os equipamentos já teriam sido adquiridos diretamente da Alemanha. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *