Diagnostico financeiro apresentado por Teófilo mostra que Célia Rocha mentiu

Por em 24 de Janeiro de 2017

Foi surpreendente o diagnostico financeiro da Prefeitura de Arapiraca apresentado durante duas horas e meia em uma coletiva na manhã desta terça-feira ((24) na sede do Centro Administrativo pelo prefeito Rogério Teófilo (PSDB). Diante da exposição dos dados com documentos onde aponta um rombo milionário, deixado pela gestão da ex-prefeita Célia Rocha (PSL) e pelo então prefeito Luciano Barbosa (PMDB)  Os reflexos deste rombo prejudica os funcionários da prefeitura que ainda não receberam dezembro além de aposentados, pensionistas, locadores de veículos e fornecedores.  
 Após a exposição com clareza e a segurança dos dados uma coisa fica evidente, Célia Rocha vai ter que se manifestar, em entrevista a emissoras de rádio a ex-gestora afirmou  que havia deixado dinheiro para pagar os funcionários, Rogério apresentou os extratos bancários, e não tendo nenhuma novidade Célia teria mentido. Além de ter deixado a Prefeitura no Cauc. Impossibilitada de receber recursos do Governo Federal.  
A partir de agora todas as atenções estão voltadas para Célia Rocha e Luciano Barbosa ambos tem que  explicar, para seus eleitores, para a população de Arapiraca, para o Tribunal de Contas, para o Ministério Público, Estadual e Federal e o Tribunal de Contas do Estado.
Débito previdenciário
. O prefeito afirmou que entre débito previdenciário, pagamento dos servidores e débitos com fornecedores,  há uma dívida aproximada de R$ 100 milhões. Em contrapartida a esse mega débito, o prefeito mostrou por meio de extratos bancários da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Banco do Brasil (BB), que há somente nas contas do município aproximadamente R$ 90 mil, um valor infinitamente menor ao débito deixado pela gestão anterior.
Durante a entrevista o prefeito afirmou que seria distribuído aos jornalistas e radialistas presentes, uma cópia de toda a documentação bancária para que a imprensa pudesse ter acesso aos números de forma mais precisa. “Eu não vou trabalhar com mentira quero que a sociedade saiba a verdade”, afirmou Rogério Teófilo durante coletiva. O gestor esclareceu que ele e os secretários estão a disposição da imprensa para qualquer esclarecimento. “Quero realizar uma administração com transparência, equilibrio e com a verdade” completou.
De acordo com as colocações de Teófilo,  desse débito total, R$ 16 milhões são referentes ao pagamento do funcionalismo público deixados pela gestão de Célia Rocha.. Foram pagos somente os salários dos secretários. O restante dos servidores deixaram de receber o pagamento do mês de dezembro. Vamos sentar com a mesa de negociação, da qual faz parte representantes do sindicato dos servidores para juntos, encontrarmos uma solução para regularizar esse pagamento.
 “Foi divulgado pela gestão anterior que havia R$ 125 milhões na conta da Prefeitura de Arapiraca, mas isso é recurso de convênio, não é dinheiro para pagar dívidas com fornecedores nem pagamento dos funcionários”. Esclareceu o prefeito.
O mais agravante é que recursos de convênios podem não ser liberados porque há mais de um ano a gestão anterior não apresentava relatórios dos gastos dos recursos públicos ao Tribunal de Contas de Alagoas. “Isso significa dizer que Arapiraca não pode receber recursos de convênios federais enquanto não regularizar a situação no Cauc (Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias)”, informou o prefeito.
Teófilo disse que renovou o pedido de uma auditoria das contas da gestão anterior que será realizada pelo Tribunal de Contas de Alagoas. ” Há muitos débitos empenhados sem condições do município oferecer a contrapartida. Queremos saber onde esse dinheiro foi usado”, desabafou o gestor.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *