Vereadores de Arapiraca reajustam salários na última sessão do ano

Por em 30 de Dezembro de 2016

Salários passam para R$ 12 mil com mais outras vantagens a exemplo da verba de gabinete que é superior a R$ 5 mil
Os vereadores arapiraquenses na última sessão do ano deram um tapa na cara do povo diante da crise economica que atravessa o pais e na contra mão na medida de contenção de despesas do prefeito eleito Rogério Teófilo (PSDB) que reuziu de 16 para 10 secretarias municipais.
Com as vantagens os vereadores irão perceber mais de R$ 20 mil mensais, além de cota de combustíveis. As sessão são realizadas apenas duas por semana no horário noturno das terças e quarta-feira. Geralmente a sessão da quarta-feira não é realizada por falta de quórum.  
 A aprovação unânime do aumento salarial ocorreu nesta sexta-feira (30), em uma sessão extraordinária que estava marcada para às 8h, mas que só teve início às 12h. Pesssoas que se estavam nas galerias e a imprensa local aguardavam o início da sessão, que atrasou por três horas. A votação começou quando boa parte do público, cansado e sobretudo indignado já tinham abandonado o plenário.    
O aumento do salário dos vereadores de Arapiraca ocorre dois dias após os parlamentares das  Câmaras Municipais de Maceió, São Miguel dos Campos, e a Assembleia Legislativa do Estado (ALE) aumentarem seus próprios salários.
No último dias 28, vereadores da capital alagoana aumentaram seus salários, que agora passarão a receber R$ 18.986,00. De acordo com uma pesquisa levantada pelo Portal Uol, Maceió foi a capital no país que registrou a diferença mais gritante de salários entre vereadores e sua população. A renda mensal média dos maceioenses é de R$ 1.710.
Ainda no dia 28, vereadores de São Miguel dos Campos fizeram um reajuste de quase 30%. De R$ 8.600, agora receberão mensalmente R$ 11 mil. Os deputados estaduais, por sua vez, fizeram um aumento de R$ 5 mil. De R$ 20 mil, o salário pulou para R$ 25 mil. Do total de deputados, apenas quatro votaram contra o projeto.
Foi aprovado o Projeto de Lei do Executivo, que trata do orçamento para o exercício financeiro de 2017, orçado em R$ 772.647.000.72. O orçamento sofreu uma redução da ordem de R$ 55 milhões em relação ao orçamento de 2016. Os cortes podem provocar desconforto para a gestão do prefeito eleito e já diplomado Rogério Teófilo que assume os destinos do município a partir de 1º de janeiro de 2017.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *