Legislativo de Arapiraca continua ocupado e estudantes decidem que saída só após votação da PEC 55

Por em 11 de Novembro de 2016

Ocupação pode comprometer votação do Orçamento para o exercício de 2017 no inicio da futura gestão  
Os vereadores arapiraquenses foram surpreendidos na noite da última quarta-feira (10) com a ocupação de estudantes que protestam contra a aprovação da PEC 55 que se encontra em tramitação no Senado. Após a realização da sessão ordinária, a Mesa Diretora decidiu dar espaço para o líder dos estudantes na Tribuna Livre. O protesto integra estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) e de escolas das redes estadual do município.
O estudante Daniel Henrique, aluno de Serviço Social no Campus da Universidade Federal de Alagoas de Palmeira do Índios, falou em nome dos alunos e no seu pronunciamento anunciou para os vereadores  que naquele momento, o prédio da Câmara Municipal de Arapiraca, estava ocupado por tempo indeterminado. Explicou que a ocupação era em sinal de protesto contra  a PEC 55 que trata das reformas propostas pelo governo federal para a área de educação e limita os gastos dos recursos públicos.
Nas colocações o líder dos estudantes justificou  que a ocupação seria para chamar a atenção da sociedade sobre as reformas no ensino médio, o que eles consideram  maléficas.  Logo após o anúncio sobre a ocupação, o primeiro secretário da Mesa Diretora,  Moisés Machado (PDT) fez um convite para que uma comissão de estudantes formada pelo próprio Daniel Magalhães dos Santos, Pedro Mendes, presidente da União da Juventude Socialista (UJS) e Ana Paula, estudante do Curso de História, da Uneal, pudesse conversar na sala da presidência sobre os termos da ocupação.
Os vereadores se disseram surpresos com o comunicado da ocupação, uma vez que os estudantes haviam dito que estariam nas galerias do plenário apenas para acompanhar a sessão, mas que democraticamente juntamente com os demais vereadores, aceitavam a decisão, porém, exigindo que os trabalhos do legislativo continuem normalmente nos dias em que segue a ocupação. Estavam presentes, o próprio Moisés Machado, Sérgio do Sindicato, Adalberto Saturnino, Aurélia Fernandes, Professora Graça, Josias Albuquerque, Rogério Nezinho e Fabiano Leão.  
Durante o encontro, os estudantes disseram que a ocupação seria por tempo indeterminado e que não iriam ocupar nenhuma das salas onde funcionam os departamentos de projetos e que são prioritários para o bom andamento da Casa. O estudantes solicitaram aos vereadores, que elaborassem uma Moção de repúdio a PEC 55 e a reforma a do ensino médio e que se faça uma audiência pública com os senadores de Alagoas para discutir a posição deles sobre a PEC´. A ocupação poderá prejudicar o votação do Orçamento financeiro para o exercício 2017. A matéria de autoria do Executivo já se encontra nas comissões da Casa.

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *