Escola Manoel Lúcio em Arapiraca é ocupada por estudantes em protesto contra a PEC241

Por em 20 de Outubro de 2016
Protesto é em adesão ao movimento nacional contra a medida do Governo Federal
A Escola Manoel Lúcio da rede estadual de ensino está ocupada por estudantes em protesto  ao movimento nacional contra medida do Governo Federal. Outro protesto do grupo est´=a relacionado a Lei 7.800, conhecida como Escola Livre.Eles protestam contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241 e uma medida provisória de reforma do ensino médio do Governo Federal.

A organização do ato informou que cerca de 300 estudantes participam da ocupação. Já a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) disse que há entre 15 e 20 pessoas. A Polícia Militar não foi acionada para o local. Os alunos aderiram ao movimento de ocupação nacional de escolas pois acreditam que a PEC 241 vai prejudicar o ensino brasileiro. A medida prevê teto para os gastos públicos por 20 anos. O grupo também é contra a lei nº 7.800, conhecida como Lei da Escola Livre, que defende neutralidade política, ideológica e religiosa do professor em sala de aula.
Os estudantes estão na área do pátio da escola localizada na Rua Manoel Lúcio no bairro Cacimbas, desde o início da manhã e disseram que a ocupação é por tempo indeterminado. Eles informaram que alguns  professores também aderiram ao protesto e as aulas não estão acontecendo.

“Estamos buscando sensibilizar os pais e a comunidade escolar para os prejuízos que essa medida pode dar a educação no país”, defendeu a estudante Riquele Maria Henrique Silva.
A mobilização conta com o apoio da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES, entidade organizadora das ocupações que vem acontecendo ultimamente no país, denominada de “Primavera Secundarista”.

 A assessoria de comunicação da Seduc informou que os alunos impedem as aulas na escola, mas a direção está tentando negociar. A secretaria comunicou que a manifestação é pacífica. Informações colhidas no local dão conta de que os estudantes trocaram os cadeados que eram utilizados pela   escola e substituíram pelos cadeados deles.
Foto Genival Silva – Minuto Nordeste 

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *